Como criar abelhas - III. Descrição da colmeia

A colmeia chamada mobilista, ou seja, aquela cujos elementos podem ser separados, divide-se em seis partes:


1 - Fundo, piso ou assoalho. É a base da colmeia. Ao se colocar o ninho sobre ele, você terá uma abertura de 2 cm de altura, chamada alvado. Por ali entram e saem as abelhas.


2 - Redutor de alvado. É a peça de madeira com duas aberturas de tamanhos diferentes, feitas em lados opostos, que permite aumentar ou reduzir a abertura do alvado por onde entrarão e sairão as abelhas. No inverno é costume reduzir-se essa abertura.


3 - Ninho. E o local onde a rainha permanecerá a maior parte do tempo e onde ela colocará os ovos. Trata-se de uma caixa retangular de 24 cm de altura, com capacidade para dez quadros (modelo Standart}.


4 - Tela excluidora. É uma peça indispensável, dependendo do número de quadros que utilizar na melgueira. Destina-se a evitar que a rainha suba para a melgueira e lá comece a depositar os ovos. Compõe-se de arames entrelaçados que permitem apenas a passagem das abelhas operárias.


5 - Melgueira, sobrecaixa ou sobre-ninho, como é chamada em alguns lugares, é 10 cm menor que o ninho. Seus quadros, também menores, são destinados ao armazenamento de mel. A capacidade é de dez quadros, mas atualmente alguns apicultores estão usando apenas nove ou oito, aumentando com isso sensivelmente a quantidade de mel armazenada. Com dez quadros, dificilmente você terá l ,2 kg de mel por quadro; mas com oito quadros o peso de cada um, em mel, chegará a 2 kg. O que corresponde a 16 kg de mel por melgueira.


6 - Os quadros são destinados a suportar e conter os favos e facilitar a retirada ou troca dos mesmos. Para isso, eles devem ser atravessados horizontalmente por três ou quatro fileiras de arame n° 26 para sustentar o favo ou a base de cera alveolada. Para os quadros das melgueiras bastam duas fileiras de arame.

Comentários

Postagens mais visitadas